Armário Cápsula

arameiro capsula

Dicas para montar o seu armário cápsula.

Deparamos com várias clientes que têm os armários lotados de roupa e não conseguem se arrumar. Estão sempre com as mesmas roupas, usam sempre do mesmo jeito, saem para comprar mais roupas e perdem muito tempo na hora de se arrumar. Por que será que acontece isso? Será que erram na hora da compra? Será que não conhecem o seu próprio estilo? Será que compram sempre as mesmas coisas? Será que investem em peças que não usam muito? Será que um armário cápsula seria a solução?

 

Porque as pessoas costumam ter muita roupa e poucas opções?

As pessoas normalmente não pensam para comprar e não param para pensar no que realmente pode fazer diferença para elas. O que acontece é que, muitas vezes, seguem tendências ou gostam de determinado tipo de peça e enchem o armário do mesmo item. Compram sem saber para aonde vão e com o que vão combinar. Em outros casos não têm um estilo pré definido, compram a peça mas não conseguem usar e nem sabem o porquê. É muito simples, às vezes determinadas peças não tem nada a ver com ela, então por mais que tente, não vai conseguir usar. Outro erro muito comum é comprar uma roupa ou um sapato e não pensar com o que vai usar. Toda vez que for adquirir qualquer peça é importante saber com o que vai combinar, tanto nas cores quanto no estilo. Pensar também se consegue transitar em outras ocasiões, se é uma peça que muda de estação, se muda o estilo apenas trocando o sapato, se o tecido transita por vários ambientes… e por aí vai. Um dos maiores problemas dos armários das nossas clientes está nos sapatos, muitas vezes falta o salto certo, o modelo que converse melhor com as roupas, a cor para combinar, o bico para favorecer. O resultado é um armário cheio de roupas com poucas opções. Veja o link: 10 dicas de como ser seu próprio personal shopper, isso pode te ajudar nas suas próximas compras.

 

Por onde começamos a montar o armário cápsula?

Você não vai conseguir isso do dia para noite, vai dar um certo trabalho e demandar um pouco de dedicação. Mas é melhor demorar e fazer bem feito, do que fazer de qualquer jeito e não obter o resultado esperado. Existem algumas etapas para que isso aconteça e elas precisam ser feitas com atenção e devem ser muito bem pensadas.

Antes de mais nada, faça um diagnóstico do seu guarda-roupa.

Se faça algumas perguntas e seja sincera com as respostas: com que freqüência você usa as roupas que não gosta? Você sabe exatamente as formas e os tecidos que favorecem seu corpo e dão conforto? Você consegue descrever seu estilo em uma frase? Você tem roupa para todos os tipos de evento que costuma ir? Se pegarmos uma peça aleatória no seu guarda-roupa será algo que adora usar? Você gasta mais do que pode, compra por impulso? Qual a sua margem de acerto das peças que costuma comprar? Tem muita peça sem uso no armário? Você sente que as outras pessoas se vestem melhor do que você? É fácil combinar as peças do seu guarda-roupa?

Parte 1- Agora que já entendeu um pouco do que tem no armário, reserve seu guarda-roupa para itens que você ama.

  • temos peças que compramos na liquidação só para aproveitar o preço. O barato sai caro.
  • temos peças que não vemos a hora de chegar em casa para tirá-las de tão desconfortáveis que são
  • temos aquelas que não servem há anos, mas temos esperança de que voltem a servir
  • temos sapatos mega desconfortáveis que não conseguimos nem chegar na porta de casa, tamanha a dor que sentimos
  • temos aquelas peças caras, que não gostamos mais, mas ficamos com dó de doar só porque pagamos caro
  • temos aqueles presentes que ganhamos e não tem nada a ver com a gente. O erro foi de quem te deu, não precisa carregar a culpa para o resto da vida.
  • temos aquelas peças que nos fizeram felizes por muito tempo mas não conseguimos mais usar
  • temos aquela velha desculpa de guardar roupa velha só porque é muito confortável
  • temos aquela roupa que foi usada em uma ocasião especial e nunca mais. Nossas recordações estão em fotos e no nosso coração e não nas nossas roupas. Crie uma caixa de recordação, caso seja difícil doá-las
  • temos várias roupas que não usamos por que falta algo, para essas é preciso ficar atenta para não se desfazer do que possa usar depois.

Pronto, crie coragem para encarar o seu armário e ver realmente o que está acontecendo. Não se assuste se tiver mais peças que não usa do que as que usa. Não descartamos peça por tempo de uso. Não tiramos as que não usamos há algum tempo, descartamos as que não usaríamos mais.

 

Parte 2- procure descobrir o seu estilo antes de se taxar de algum estilo que já existe.

Não existe uma fórmula pronta para montar o seu guarda-roupa, você pode criar seu estilo próprio. Pense no seu lifestyle, na sua silhueta, nos tecidos que você mais gosta, nas cores, nas modelagens. Olhe bem para as peças que separou, aquelas que mais gosta e tente achar o que é comum entre elas. Busque referências em looks prontos, faça uma pasta com todas essas referências e depois estude com calma. Tente identificar o que é comum entre elas, as cores, os tecidos, as modelagens… até entender e absorver o que realmente gosta e usa. As chances de comprar certo vão aumentar muito.

Parte 3- é muito melhor ter peças boas e pouca quantidade do que muita roupa de pouca qualidade. As pessoas não memorizam a sua roupa, o que fica na memória é o fato de achar que você estava sempre adequada e bem vestida, em qualquer ocasião.

Bom, temos muito mais para falar, mas não caberia em um post só, aguardem o próximo!!!

Enquanto isso temos outras matérias a respeito. Entre no link Armário Cápsula, será que é possível ter um?

Deixe seu comentário sobre este conteúdo, e se achar muito difícil, nós podemos fazer isso por você. Entre em contato com a gente!

 

Uma Resposta

  1. Gostei muito da dica de fazer um pasta com as referências, edtou precisando bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *